Buscar
  • Carlos Sperandio

Coronavírus é Arma Biológica - Bioterrorismo???

Provavelmente, enquanto eu escrevo esse post na noite de sábado dia 01/02/2020, vários sites leigos estão tentando entender como dar a notícia sem criar ainda mais pânico em torno do coronavírus. Já adianto, NADA confirmado, TUDO teoria da conspiração. Mas, já que se trata de uma bela teoria, vamos a ela...


Contextualizando:


Vi agora à tarde nas redes sociais que ontem alguns pesquisadores indianos publicaram um estudo sugerindo que o coronavírus dessa epidemia atual teria sido manipulado em laboratório. Se você tiver interesse, o artigo original pode ser lido aqui, em inglês, e com a ressalva de não ser um artigo revisado por pares (lembrem que papel aceita tudo).


A última frase do resumo do artigo, já traduzido, é essa:

A descoberta de 4 inserções únicas no 2019-nCoV, todas com identidade / semelhança com resíduos de aminoácidos nas principais proteínas estruturais do HIV-1, é improvável que seja de natureza fortuita.

Traduzindo - tem uma possibilidade de que esse coronavírus tenha sido produzido em laboratório!

Para dar ainda mais embasamento a essa suspeita ligação com o vírus HIV, há o fato de que um dos tratamentos que vem sendo efetivo para os contaminados com o novo coronavírus é justamente uma combinação de drogas antiretrovirais, usada para tratamento da AIDS.

E foi aí que comecei a surfar a internê para tentar achar um caminho mais sólido para pisar, pois se tem alguma coisa que se ensina na pós-graduação é não aceitar nada sem questionar.


Primeiro, vamos colocar mais pimenta no achado do trabalho publicado ontem. Alguns sites, também da India (que coisa, hein) noticiaram no meio do ano passado um crime de guerra biológica, acusando um casal de cientistas chineses de terem contrabandeado coronavírus do Canadá para a China (leia sobre isso aqui). A fonte original dessas informações é um site chamado Zero Henge e de uma Revista Trimestral indiana (de novo!) chamada Great Game India. Não sabemos as intenções de fazer esse tipo de publicação, somente não podemos esquecer que sempre há interesse em qualquer mídia, nem que seja fazer fervo para obtenção de mais visitas no seu site.


Não achei nenhuma publicação oficial canadense sobre o fato...nem de fontes mais fidedignas!


Portanto, o enredo desse nem tão bom filme de espionagem seria: um casal de cientistas espiões chineses roubando biotecnologia canadense para atacar sua própria população espalhando o caos e acabando com sua própria economia.

Contra-ponto - se é que ainda precisa...


A indústria do medo é poderosíssima. Quem viveu a epidemia do vírus influenza H1N1 em 2009 se lembra bem da loucura que foi a busca e a estocagem de Tamiflu (oseltamivir). O que nem todos ficaram sabendo foi que muitos estudos comprovaram que ele não era uma droga tão segura e salvadora como se imaginava. Alguns estudos posteriores sugeriram se tratar de uma grande estratégia da indústria farmacêutica para vender mais e mais remédio.


Como o artigo que supõe a ligação do coronavírus ao HIV saiu ontem, muito leremos sobre as conspirações possíveis.


Por isso vale a pena manter os sites de verificação de fake news entre os favoritos do seu navegador. Exemplo é essa matéria do Estadão. Nela, o especialista israelense em guerra biológica Danny Shoham teria tido uma fala descontextualizada, permitindo acreditar que a China pudesse estar mesmo produzindo armas biológicas.


O Estadão é um dos representantes do International Fact-Checking Network - Poynter, entidade que reúne 61 organizações de todo o mundo para verificar o que é fake news no meio do tsunami de informações a que somos submetidos diariamente.


O uso de fake news e a indústria do medo não são novidade. O que pega mesmo nos dias de hoje é a facilidade com as redes sociais de se espalhar o caos sem a verificação das fontes. Faça sua parte, não compartilhe sem ter certeza!


Antigamente, um dos maiores exemplos da Guerra Fria foi a chamada Operação INFEKTION. Tratou-se de uma campanha de desinformação realizada pela KGB na década de 1980 para plantar a idéia de que os Estados Unidos haviam inventado o HIV / AIDS como parte de um projeto de pesquisa de armas biológicas em Fort Detrick, Maryland.


Estamos revivendo a história. Sempre tem alguém com interesse, seja político, seja econômico.


Por isso, ao nos depararmos com artigos inteligentes como esse do meu colega médico baiano Luis Claudio Correia, vemos que em época de fake news, quem tem tempo para pesquisar na internet e bom-senso para uma leitura crítica, não tem com o que se preocupar. Fecho esse post com as sensacionais conclusões dele:


São necessárias 28 viagens à China para igualar o risco de morte em um despretensioso passeio turístico de helicóptero. 
De fato, emoção não é o mesmo que razão. Mas quando se trata de medo ou pânico, cabe a tutores da percepção sobre questões de saúde aproveitar a oportunidade e alfabetizar cientificamente a sociedade. Ao invés de contribuir como atores do pânico: “lavem as mãos, evitem aglomeração”. 

Fonte da imagem - http://profissaobiotec.com.br/black-biotechnology-o-bioterrorismo-e-o-anti-bioterrorismo/

0 visualização

Fale conosco + 55 41 99979 2120

Nossas mídias

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Instagram

© 2019 by Dr Carlos Sperandio. Proudly created with Wix.com